Novidades

  • Novidades
  • Notificações
Buscar
Pesquise mais de 1.000 cassinos, caça-níqueis e bônus

Buscas recentes

Remover

Falha ao carregar as notificações
.

Carregar novamente

Você não
tem
notificações.

Carregar novamente
Exibir tudo

Falha ao carregar as notificações
.

Carregar novamente

Você não
tem
notificações.

Carregar novamente
Exibir tudo
Cassinos no Brasil? Entenda o potencial da industria de jogos de azar

Cassinos no Brasil? Entenda o potencial da indústria de jogos de azar

A legalização de cassinos no Brasil e dos jogos de azar é um tema recorrente e que ganhou forças nos últimos dias. Durante os webinars “Brazil: The impact of the pandemic on the sports betting roll-out”, organizado pela IGB, e “Os cassinos como novo recurso para superar a crise”, realizado pela GMB, os especialistas e empresários do setor concordaram com o fato de que o mercado brasileiro tem um grande potencial e, aqui, você confere alguns dos principais motivos.

3 aspectos do mercado de jogos de azar no Brasil

No webinar promovido pela IGB no último dia 14 de maio, os participantes explicaram quais são as condições necessárias para que a indústria de jogos e apostas funcione de forma adequada e responsável no Brasil. O evento contou com o deputado federal Newton Cardoso, presidente da Comissão de Turismo; Itamar Pereira, gerente técnico da Secap, órgão do Ministério da Economia; André Gelfi, fundador e diretor da SuaAposta/Betsson; e Alessandro Fried, presidente da BtoBet. 

O acesso à internet e a utilização de serviços online, assim como a regulamentação e arrecadação, foram alguns dos principais pontos destacados por eles. Vamos apresentá-los logo a seguir.

1.Acesso à internet e aos serviços financeiros

Há uma grande expectativa em relação ao Brasil, que pode ser o maior e o próximo mercado regulamentado de jogos de azar da América Latina. É o que acredita Alessandro Fried, especialmente pelo fato da área de jogos de azar online ser bastante promissora. 

Para ele, além da numerosa população, o Brasil tem 150 milhões de usuários de internet e o tempo de acesso é bem alto, cerca de 9 horas e 17 minutos, condições essenciais para a consolidação do setor de iGaming. No que diz respeito à utilização de serviços financeiros, 18% dos brasileiros fazem compras ou pagamentos online, segundos dados apresentados pelo presidente da BtoBet. Em geral, os métodos de pagamento mais utilizados são cartões de créditos (71%) e dinheiro (21%). Bastante presentes nos cassinos online, as carteiras eletrônicas são usadas por 4%; já as transferências bancária, também por 4%.

2.Legalização e regulamentação

Os participantes do webinar foram categóricos ao dizer que uma lei federal é a solução mais adequada para o Brasil se tornar um mercado regulamentado e, dessa forma, garant­ir s­egu­rança para os operadores e jogadores.

Embora o primeiro grande passo em relação à legalização dos jogos de azar e dos cassinos no Brasil tenha ocorrido em dezembro de 2018, com a medida provisória n° 846 sobre apostas esportivas e loterias, Itamar Pereira, gerente técnico da Secap, acredita que ainda é preciso estudar o assunto. “Precisamos estudar muito mais para identificar as melhores práticas ao redor do mundo, pois ainda não temos uma posição final sobre como regulamentar isso no Brasil”, explicou.

3.Arrecadação 

Além do acesso à internet e da legalização, os participantes do webinar da IGB opinaram sobre a arrecadação. Fried, presidente da BtoBet, citou o caso da Colômbia e os benefícios de ter um mercado de jogo regulamentado. Com a mudança, os jogos de azar online no país cresceu 106,3%, gerando um total de 17,6 milhões de euros em 2019. A arrecadação total de impostos também aumentou, registrando um crescimento de 15,5%.

Utilizando dados da H2 Gambling Capital, de agosto de 2019, Fried apontou ainda que uma indústria de jogos propriamente regulamentada no Brasil poderia gerar ganho bruto de R$ 2,3 bilhões até 2024, diferente do valor atual, que gira em torno de R$ 170 milhões.

Cassinos no Brasil e jogos de azar serão liberados?

Embora não seja possível determinar uma resposta direta para a pergunta, segundo o deputado federal Newton Cardoso, presidente da Comissão de Turismo, a discussão sobre se cassinos no Basil e jogos de azar serão liberados é bastante favorável no momento atual. “É uma oportunidade de ouro para o país legalizar os jogos de azar e regulamentar as apostas esportivas e muitas outras atividades relacionadas para fazer parte da recuperação econômica”, explicou. 

De fato, este assunto foi amplamente debatido durante o webinar “Os cassinos como novo recurso para superar a crise”, da GMB, ocorrido no dia 28 de maio. O evento contou com a presença do deputado federal Newton Cardoso, Johnny Ortiz, fundador da Zitro, Alex Pariente, VP sênior de operações de Cassino da Hard Rock Internacional, Pedro Cortés, senior partner no Rato, Ling, Lei e Cortés Advogados, com a moderação de Witoldo Hendrich Jr., sócio fundador da Online IPS Brazil.

Cardoso reforçou que os jogos legalizados criam um cenário mais apropriado para a recuperação da economia doméstica, especialmente do turismo. “Sem dúvidas, os cassinos por meio dos resorts são muito receptivos e adequados na primeira fase de abertura no país”, esclareceu. 

Entretanto, Johnny Ortiz enfatizou que a possível liberação, em um primeiro momento, apenas para cassinos em resorts integrados, faz com que o investimento chegue ao país de forma muito lenta. “Sou à favor da liberação de todos os tipos de jogos de azar para que gere mais empregos e aumente a arrecadação de impostos”, declarou. 

Atualmente, o Marco Regulatório dos Jogos de Azar no Brasil está previsto em 2 Projetos de Lei — PL n° 442/1991 e PL n° 186/2014, sendo que este último já está pronto para ir à plenário no Senado Federal. Enquanto isso, a presença de casinos online vem aumentando, visto que eles podem aceitar jogadores brasileiros desde que os servidores estejam localizados fora do país.